sábado, 2 de agosto de 2008

Mandaguari melhora iluminação pública

Luiz de Carvalho
carvalho@odiariomaringa.com.br

A Prefeitura de Mandaguari (a 39 quilômetros de Maringá) iniciou neste mês o projeto de rebaixamento da iluminação pública para melhorar a luminosidade das ruas, já que, apesar de serem colocadas lâmpadas em todos os postes, tanto quem transita no centro da cidade quanto moradores dos bairros reclamavam que o fato de existirem árvores embaixo dos postes deixa as ruas escuras.
O rebaixamento da iluminação é um trabalho que vem sendo feito na maioria das cidades paranaenses e em Mandaguari o prefeito Cylleneo Pessoa Pereira Júnior (PP) considerou que melhorar a luminosidade das ruas e praças é uma questão de segurança pública.
O trabalho contempla principalmente as praças, de onde o público vinha se afastando por causa da escuridão. É o caso da Praça Miquelette, que teve reativadas as lâmpadas dos super-postes e rebaixado o restante da iluminação - na Praça está localizado o Hospital Rural.
Ela é utilizada como caminho por moradores dos bairros próximos, principalmente do Jardim Boa Vista. Jovens que estudam à noite passam pela Praça ao saírem da aula e alegam sentir-se inseguros com a escuridão.
Também as praças da Independência e Tiradentes tiveram a iluminação rebaixada dentro de um projeto de revitalização, executado nos últimos dois meses.
“Elas estão sendo transformadas em centros de convivência para as famílias”, disse o prefeito.
Ele destaca que, além do rebaixamento das luminárias, as praças ganham novos quiosques, piso em pavers, praças de alimentação e academias da terceira idade, que voltarão a atrair as pessoas.
Cylleneo Júnior destaca que de nada adiantará a praça ser bonita e oferecer uma série de atrativos se a iluminação não garantir sensação de segurança aos freqüentadores.
O rebaixamento da iluminação já foi iniciado também nos bairros. Todo o trajeto desde o Jardim Esplanada, passando pelo Conjunto Tancredo Neves, até o final da Amélia Lisboa, conta com a nova iluminação.

Fonte: O Diário do Norte do Paraná, 17/06/2008
http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/194051/

Um comentário:

tavares disse...

Mandaguari está de parabéns pela iniciativa. O mesmo problema seria resolvido em Fortaleza de maneira oposta, aumentando-se a altura da iluminação. Isso levaria a um conflito entre iluminação pública e arborização, que seria resolvido mutilando as árvores com motoserras. A cidade acabaria ficando iluminada de noite e insuportavelmente quente durante o dia devido ao aumento das ilhas de calor.