segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Falta de planejamento ambiental: nova iluminação pública de Fortaleza inviabiliza a arborização dos canteiros centrais das avenidas

Figura 1. Esse sistema de iluminação é um dos piores inimigos da arborização urbana

Um dos últimos espaços disponíveis para a arborização urbana de Fortaleza está sendo comprometido pela implantação de um novo projeto de iluminação pública. Trata-se dos canteiros centrais das avenidas. Devido à sua altura, as novas luminárias são incompatíveis com a arborização urbana. À medida que as árvores se desenvolvem, os galhos interferem na eficiência da iluminação das ruas. Esse problema é resolvido com podas drásticas que acabam com os benefícios da arborização para a cidade.
A cidade torna-se muito mais quente, diminuindo o uso eficiente da energia devido ao aumento da necessidade de consumo de energia elétrica para refrigeração.
A adoção desse sistema de iluminação é uma das piores tomadas de decisão em termos ambientais que já vi. É impressionante como a prefeitura ignora a importância da arborização urbana na conservação de energia em Fortaleza. Quanto mais desenvolvida a cidade mais valor se dá à arborização urbana. Em Fortaleza ainda são tomadas decisões de terceiro mundo que não levam em conta diretrizes de desenvolvimento sustentável.

Figura 2. O sistema de iluminação incompatível com a arborização está sendo implantado na Avenida dos Expedicionários. Um sulco está sendo cavado no canteiro central para alojar os cabos de energia.

Figura 3. As raízes das árvores estão sendo cortadas para abrir espaço para os cabos. Esses danos às raízes representam um grande risco de queda de árvores no futuro.


Figura 4. Trecho da Avenida dos Expedicionários com a nova iluminação totalmente implementada. Com o crescimento das copas a iluminação será afetada. As árvores terão que ser podadas acarretando em elevados custos para a prefeitura. Um projeto de iluminação rebaixada nas calçadas evitaria todos esses problemas. O canteiro central deveria ser destinado somente à arborização

Figura 5. Trecho final da avenida com árvores jovens. As raízes crescerão por cima dos cabos de energia. No futuro como será feita a manutenção dos cabos?

Figura 6. Os canteiros criaram um problema adicional para a arborização. São excessivamente estreitos e impermeabilizados. As raízes precisam de oxigênio e água para se desenvolverem satisfatoriamente. O aumento da impermeabilização aumenta também os riscos de enchentes.

2 comentários:

Leandro Viana disse...

Parabéns pelo seu blog.
Coloquei parte dessa sua postagem no blog da minha faculdade, www.cacaudosoutros.blogspot.com, com os devidos créditos.
Continue com o ótimo trabalho.

Anônimo disse...

INFELIZMENTE, O REFRÃO É VERDADEIRO, ¨DE TERCEIRO MUNDO O BRASIL SO TEM OS GOVERNANTES ¨, E O QUE FAZER? MINISTÉRIO PÚBLICO?, BASEADO NA LEI ORGÂNICA? ESTE QUADRO QUE VOÇE MOSTROU DEMONSTRA CLARAMENTE A INCOMPETÊNCIA E DESINTERESSE DESSA MEIA DÚZIA DE PESSOAS MEDÍOCRES QUE DECIDEM O QUE JULGAM QUE VAI SER FEITO, É LAMENTAVEL, ATÉ QUANDO VAMOS TER QUE AGUENTAR ESSES ABUSOS COM O POVO, NOSSA QUALIDADE DE VIDA, NOSSOS ANSEIOS? PARABÉN PELA MATÉRIA.

ANDRÉ